Concurso Polícia Federal: quais são as etapas de seleção?

O concurso Polícia Federal conta com várias etapas classificatórias e eliminatórias, sendo cinco delas comuns a todos os cargos e outras três especiais. Com o edital em iminência de ser lançado, os concurseiros precisam começar a se preparar desde já. Uma boa maneira é conferindo como foram realizados certames anteriores. O último edital lançado saiu em 2018 e o concurso PF contou com 147.744 inscritos para 500 vagas ofertadas, Na época foram abertos os cargos de Delegado, Escrivão, Perito Criminal, Agente e Papiloscopista, sob a organização do Cebraspe.De acordo com a autorização da nova seleção, a oferta será de 1,5 mil vagas para as mesmas funções, distribuídas da seguinte maneira:Agente da Polícia Federal: 893 vagas;Escrivão da Polícia Federal: 400 vagas;Delegado da Polícia Federal: 123 vagas;Papiloscopista: 84 vagas.Prepare-se: Questões de ConcursosAdquira: Material Preparatório para Concursos

Sendo assim, veja quais as etapas que aconteceram no último certame e podem se repetir no novo:1. Provas ObjetivasA primeira etapa obrigatória para todos os candidatos do concurso Polícia Federal é a realização de provas objetivas. Na seleção de 2018, foram cobradas 120 questões de certo ou errado, cada uma valendo um ponto. Como a prova foi organizada pelo Cebraspe, o método utilizado era de um item errado anularia um certo.Sendo assim, se a pessoa errasse metade das questões, a outra metade era anulada e a nota final seria zero. Dependendo de qual for a banca escolhida para o próximo certame, a forma de avaliação pode mudar.As respostas devem ser transcritas para a Folha de Resposta com caneta preta. O candidato precisa ficar atento para não cometer equívocos, rasuras nem rasgar a folha, porque este será o único documento válido para correção. De acordo com o edital anterior do concurso PF, a nota mínima para aprovação seria de 48 pontos no geral.

No entanto, também foi considerada nota mínima para cada parte da prova. Logo, mesmo que um candidato atingisse a soma final suficiente para passar, mas tivesse tirado menos que o necessário em determinada disciplina, este seria eliminado.Conteúdos abordadosNormalmente, o concurso PF cobra conteúdos de:Delegado: Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Empresarial, Direito Internacional Público e Cooperação Internacional, Direito Penal, Direito Processual Penal, Criminologia, Direito Previdenciário, Direito Financeiro e Tributário;Agente de Polícia Federal: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e Processual Penal, Legislação Especial, Estatísticas e Raciocínio Lógico (Bloco I). Informática (Bloco II) e Contabilidade Geral (Bloco III);Escrivão: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico (Bloco I). Informática (Bloco II). Contabilidade Geral e Arquivologia (Bloco III);Papiloscopista: Língua Portuguesa, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Penal e Processual Penal, Legislação Especial, Estatística e Raciocínio Lógico (Bloco I). Informática (Bloco II). Arquivologia, Biologia, Física e Química (Bloco III).Como você pode notar, com exceção dos cargos de Delegado e Escrivão, as provas objetivas do concurso Polícia Federal podem ser divididas em três blocos. A nota final, para todos, é a soma de todos os itens. Lembrando que uma errada, no caso do certame de 2018, contaria como um ponto negativo.2. Prova DiscursivaAs provas discursivas costumam ser realizadas junto com as objetivas. Caso o novo concurso PF siga o modelo do anterior, a avaliação para o cargo de Delegado deve ser dividida em duas partes:Três questões dissertativas acerca de Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Penal e/ou Direito Processual Penal;Elaboração de peça profissional.

Para o restante dos candidatos, a prova discursiva é uma redação dissertativa de até 30 linhas. Agente, Escrivão e Papiloscopista deverão seguir um tema elaborado pela banca. Lembrando que, para o concurso Polícia Federal 2021, o formato de avaliação pode mudar.As provas devem ser feitas com caneta preta e letra legível, sendo desconsiderado qualquer fragmento de texto escrito fora do local indicado. A correção é baseada no domínio do tema, conhecimento da língua escrita, estrutura textual, coesão e coerência.3. Exame de Aptidão FísicaOs candidatos aprovados nas fases anteriores podem ser convocados para o teste físico do concurso Polícia Federal. Normalmente, é lançado um edital específico com a data, local e horário da prova. Sendo assim, é necessário estar vestindo roupas esportivas, como: camiseta, bermuda, tênis e traje para natação. Outro requisito é apresentar documento de identidade original com foto e laudo médico.

É importante ressaltar que o atestado deve ser de até 15 dias antes da avaliação e precisa conter a informação explícita de que o candidato está apto para realizar o teste. Aqueles que não forem chamados estão, automaticamente, desclassificados e fora da seleção.O exame de aptidão física da Polícia Federal conta com provas de:Barra fixa: o candidato do sexo masculino deve realizar a partir de três flexões para ser aprovado, enquanto candidatas devem permanecer com o corpo sustentado por pelo menos 15 segundos;Impulsão horizontal: os candidatos darão um salto para frente a partir do comando de iniciar. A distância mínima para aprovação será de 1,59 metro para mulheres de 2,07 para homens;Natação: os candidatos deverão saltar na piscina ao ouvirem comando e nadar 50 metros em estilo livre. O tempo máximo para realização da prova será de 44 segundos para homens e 54 segundos para mulheres;Corrida: todos terão 12 minutos para realizar o teste, sendo a distância mínima considerada de 2.020 metros para mulheres e 2.350 para homens.4. Avaliação MédicaAqueles que forem considerados aptos no teste físico serão convocados para a avaliação médica. Nesta fase, os candidatos passarão por uma análise para constatar se possuem boa saúde física e psíquica para suportar as atividades da profissão. A consulta terá como base exames de sangue, de imagem e laboratoriais entregues pelo candidato.Esses resultados devem ser obtidos pelo próprio inscrito, devendo conter a assinatura, especialidade de registro no órgão competente do profissional responsável pelo relatório. A junta médica do concurso PF também irá avaliar sinais, sintomas e condições clínicas que possam incapacitar o candidato. Os médicos poderão ainda solicitar novos exames ou testes extras para complementar os diagnósticos.Será considerado inapto e desclassificado do concurso Polícia Federal quem:Não comparecer à avaliação médica;Deixar de entregar os exames requisitados (que devem vir descritos no edital);Deixar de entregar, na fase de recurso, exames complementares;Na avaliação da junta médica, não gozar de boa saúde física e psíquica.5. Avaliação PsicológicaDepois da avaliação médica, os aprovados serão submetidos a uma avaliação psicológica. Os candidatos serão analisados por meio de instrumentos e técnicas da psicologia para identificar a compatibilidade com o cargo. Dessa forma, o concurso PF irá considerar:Capacidade de concentração e atenção;Capacidade de memória;Tipos de raciocínio;Características de personalidade como: controle emocional, relacionamento interpessoal, extroversão, altruísmo, assertividade, disciplina, ordem, dinamismo, persistência, entre outras.Características de personalidade que podem ser restritivas ou impeditivas ao desempenho das funções do cargo, como: agressividade inadequada, instabilidade emocional exacerbada, impulsividade inadequada e ansiedade exacerbada.Etapas especiais do concurso Polícia FederalExistem ainda três fases que não são comuns a todos os candidatos, mas têm alto peso na aprovação. São elas:Prova OralInscritos no cargo de Delegado que conseguirem aprovação nas provas objetiva, discursiva e física serão convocados para uma prova oral. Esta fase do concurso PF é gravada, contando com uma cópia para o candidato, que deverá responder perguntas acerca de:Direito Administrativo;Direito Constitucional;Direito Penal;Direito Processual Penal.A banca examinadora irá levar em consideração o domínio do conhecimento jurídico, a articulação do raciocínio, a capacidade de argumentação e o uso correto do idioma. No certame realizado em 2018, a prova oral foi de 20 minutos por pessoa com pontuação mínima de 8 pontos. Os candidatos receberam as perguntas por escrito, tiveram que ler e responder. É possível que o próximo concurso Polícia Federal siga este modelo.As avaliações são individuais e um inscrito não pode assistir à argumentação do outro. Vale ressaltar que, enquanto espera sua vez, o candidato não pode consultar nenhum material ou anotação.Prova Prática de DigitaçãoQuem estiver concorrendo ao cargo de Escrivão e for aprovado no teste físico será submetido a uma prova prática de digitação. De acordo com o edital de 2018, esses devem ter 10 minutos para digitar um texto predefinido com cerca de dois mil caracteres. Para fazer a prova, é necessário apresentar documento de identidade original com foto.A pontuação é contada com base no número de toques dados no teclado e erros cometidos na transcrição do texto. O concurso PF anterior considerava como erros:Omissão ou excesso de letras, sinais e acentos;Letras, sinais e acentos errados;Falta de espaço entre palavras; duplicação de letras;Espaço a mais entre palavras ou letras;Falta ou uso indevido de maiúsculas.Vale ressaltar que os candidatos que não atingirem cem toques serão automaticamente desclassificados.Avaliação de TítulosHaverá ainda uma avaliação de títulos para aqueles que foram aprovados em todas as etapas anteriores à avaliação médica ao cargos de Delegado. Caso o concurso PF siga o modelo do certame anterior, esta fase levará em consideração:Diplomas de doutorado, mestrado e especialização;Tempo de serviço na função pleiteada;Exercício em cargo público de natureza policial.Os candidatos deverão entregar os documentos presencialmente e preencher o formulário específico. De acordo com o edital passado, não são aceitos títulos enviados por correio, e-mail, faz ou requerimento administrativo. Também não são consideradas páginas ilegíveis nem cópias autenticadas sem a documentação original.Contudo, o concurso Polícia Federal permite que os títulos sejam apresentados por meio de procuração. Neste caso, o procurador deve apresentar seu documento de identidade.Aqueles que forem aprovados em todas as etapas acima (comuns e especiais) serão submetidos à fase final de investigação social. O objetivo é avaliar a idoneidade moral e comportamento irrepreensível dos candidatos. Para isso, é necessário preencher a Ficha de Informações Confidenciais (FIC).Por fim, quem for considerado apto deve ser convocado para o Curso de Formação Profissional da PF e realizar sua matrícula na data estipulada. Após as aulas, os candidatos serão avaliados novamente e, quem estiver apto, poderá ser nomeado para o cargo desejado.Isadora TristãoRedatoraNascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site “Concursos no Brasil”. Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Fonte: Concursos no Brasil